sábado, 14 de agosto de 2010

Quero a paz das cidades pequenas


Quero a paz das cidades pequenas

noites de sono
de noite

café da manhã
de manhã

e aquele silêncio pleno
de que tudo vai dar certo


14 leitores extasiados...:

Fabio Rocha disse...

Também a busco. Em mim. Bj

Fabiana Motroni disse...

Buscamos, Fabio...e as vezes, faço poesia como quem inventa uma oração. Uma reza ao escrever, outra ao revisar, outra ao ler e reler, outra ao postar. Compartilho a reza com quem me lê, e assim vai, desejos ou sonhos que repercutem numa novena de muitos mais dias... (até que a poesia se concretisa e vira prosa na vida da poetisa :)

Andrew Clímaco disse...

das três coisas, a terceira é a que mais tenho buscado > as outras duas ainda ando deixando passar.

Chico disse...

Eu moro em uma cidade que é privilegio pra qualquer pessoa morar... Ouvir o canto dos pássaros no começo do dia e no fim da tarde, vê o por do sol... Ouvir o som da cachoeira, sentir o cheiro da terra do mato. Frio, orvalho... Dá ate preguiça de acorda cedo, juro mesmo, ja na cidade grande eu acordo super cedo. Guaramiranga é bom, eu gosto... Acho que todo mundo deveria conhecer.


Adorei o seu poema, procurar coisas simples, e viver verdadeiramente o que sentir nas coisas simples, sem complicação.


:D

Rodrigo Passos disse...

gostei dos toques de seus versos em minha pele!

Ricardo Novais disse...

Quem dera tudo fosse a imagem dos nossos sonhos... Ótimo texto, querida!

Um abraço,
Ricardo.

Carmen Regina Dias disse...

Vem pra cá, aqui o silêncio grita ESTÁ TUDO CERTO MINHA GENTE...

aqui o poeta não tem sobressaltos,
anda descalço, tranquilo.

E mais: caminhamos sobre um mar de águas doces.

Tassio Denker disse...

Muito bom! Queria ter o dom para a poesia mas, infelizmente, fui condenado à prosa.

Brunno Lopez disse...

Suave, singelo, honesto e com pitadas quase exageradas de bom gosto.

Vou seguir.

Igor disse...

Oi Petúnia!

Passando aqui pra te deixar um beijo!
Saudades!

Igor

Álvaro Andrade disse...

que lindo, Fabiana...

Já morei em cidade pequena, simples como suas estrofes simples...

é isso.

Abraço.

Lipe F. disse...

Oi Fabiana,
É exatamente isso que sinto. Na cidade grande eu sou quase atropelado todos os dias, não dá para ver tudo ao redor, é muita loucura! Quando eu morava numa cidade pequena, todo fim de tarde, havia um enorme grupo de pássaros nas árvores na frente de casa, era lindo...
Parabéns pelo texto!
Posso colocar o texto no meu blog? (Com os créditos, claro!)

Sonhos Crônicos disse...

Itabaiana
É a pedra q dança
- a cidade toda.

Mesmo no silêncio
que em tudo dá...

é certo?


:)
Bjos

Daniel Andre disse...

Perfeito ! Estava "andando" de blog em blog e vi essa obra prima. Um forte abraço e parabéns. Se puder dê uma olhada no meu que é: http://gagopoetico.blogspot.com.br/

Blog Action Day 2009

Translate this blog


Widget UsuárioCompulsivo

Search this blog

Se você gostou desse blog, vote no prazer do texto: